Páginas

sexta-feira, 19 de março de 2010

Tainted obligation

Bendito seja o ser que não possui nenhuma responsabilidade, amém. Sim, pode até ser uma boa oração, mas não acho válido. Assuma aqui: ninguém gosta de ter responsabilidades, a palavra responsabilidade aqui é referente às tarefas que precisamos assumir durante nossa vida, elas podem ser simples no começo, como um dar comida ao cachorro, mas daí vão crescendo e crescendo, como mato em terreno baldio, e quanto mais responsável você se mostra mais responsabilidades você ganha, “agora não basta você ter de dar comida ao cachorro mas água também e caso você faça isso direitinho você ganha a obrigação de tirar o cocozinho dele!” e é assim que funciona, pessoas não gostam de responsabilidades então delegam e como você é um exemplo de responsabilidade as tarefas delegadas caem em cima de quem? Do responsável exemplar! Parabéns, você se ferrou! Você precisa pagar as contas em dia, levar os filhos no médico assim que sentem uma dorzinha na cabeça (“E se for um aneurisma??”), dar conta de todo seu trabalho, estar em dia com as matérias da faculdade, isto é, se você já entrou nela, caso negativo você precisa estudar para manter-se bem nos simulados do cursinho e ainda por cima passar no vestibular (ecaaa!) , uma responsabilidade chama a outra, e elas nunca acabam, o pior ainda é quando essa responsabilidade não diz respeito à uma tarefa do dia-a-dia e sim à um compromisso consigo mesmo, com sua consciência, com seus princípios, ai meu amigo, isso é de endoidecer! Já diria Meredith Grey (leia-se roteiristas de Grey’s Anatomy) “Responsibility: it really does suck!”.
Mas como nem tudo é perfeito, acho que não se deve sair por ai reclamando de existirem mil obrigações pendentes em sua agenda, você dois braços e o dia 16 horas, descontando ai as preciosas 8 horas de sono diárias. Imagine sua vida SEM NENHUMA OBRIGAÇÃO, vamos supor que você mora em Cuba, o governo garante tudo para você e o mesmo para todos seus conterrâneos. Como você trabalhava em uma fábrica de munição e, desastrado como é, sofreu um acidente “Sorria, você está na caixa!”, como você mora em Cuba, óbvio você tem pelo menos 4 filhos e já que sua mãe foi uma bruxa contigo você reflete isso em suas filhas que são verdadeiras Cinderelas, executam com primazia a lida da casa, #FreudExplica. Ok, você não precisa trabalhar, não precisa cuidar das tarefas de casa, não precisa preocupar-se com bens materiais, agora me diga: qual será sua ocupação? Sabe no final das férias, período no qual já acabaram as coisas legais para se fazer em tempo livre (como ler aquele romance gigantesco, rever todas as temporadas de Friends e os filmes de Star Wars) daí vem o tédio que o faz partir para o ramo do design de interiores, porque todos sabem que mudar móveis de lugar por tédio é o fim dos tempos, nesse período de fim de férias no qual dá aquela agonia de não ter nenhuma obrigaçãozinha, nenhum post it escrito “fazer urgente”, nenhuma pendência idiota, sim, ai você chega à conclusão de como responsabilidades são importantes no equilíbrio mental. (Claro que há casos onde pessoas estão sobrecarregadas e isso não é bom mesmo, mas na maioria desses casos essa sobre carga é um tanto quanto natural à pessoa que a carrega, com o costume deixa-se de notar o quanto é pesada.)
Uma coisa que eu nunca entendi e nunca entenderei é como existem pessoas que jogam a responsabilidade de suas próprias vidas nas mãos dos pais que escolhem com quem os filhos andarão, as roupas que vestirão, a faculdade, o curso que os filhos farão, com quem casarão... A vida é a única responsabilidade que não se deve delegar nunca. Principalmente quem tem pais por perto, eles adoram estar no controle!
Enfim, a vida precisa ser vivida, com todos os bens e males, todos os prós e contras e cabe a nós, seres humanos, aceitá-los caso viver, e aqui somente “existir” não está incluído, seja a nossa principal meta. E talvez somente aceitá-los não seja o suficiente, devemos abraçá-los com toda a nossa força, afinal são essas coisas que realmente nos mostram que estamos vivos. Begin your journey and do not skip ahead.

21 comentários:

Duanny!. disse...

Obrigações nunca fizeram bem ao ego!
;D

Paula Teles disse...

Ameeei o Blog tudo lindo aqui to seguindo já.Beeeijos

baobah disse...

@goldenlais via orkut:
"minha meta na vida é ser bem responsável, pra poder mais tarde delegar todas as minhas responsabilidades pros outros"
:D

Gabriel Pozzi disse...

Amor!!
Dentre tantas coisas que você falou e que eu concordo muito, encontrei algo que eu nem tinha pensado... as tarefas sempre caem em cima do responsável exemplar!
Lembra no lao, quando só eu e você faziamos algum trabalho pelo grupo todo? no próximo trabalho, teoricamente a tarefa deveria ir para o resto e a gente devia tirar uma folga, mas não, lá estava a gente de novo tomando toda a responsabilidade de tudo!

Seu texto é ótimo... imagino um anúncio para ele:

"Você não aguenta suas responsabilidades, mas caso fique para sempre sem um post it de 'corra desgraça, e faça isso para ontem' acabe entrando em depressão? Você não sabe explicar esse irônico fenômeno? Entre em Mini Desastres e compreenda!"

hahaha
te amo s2

Rafael disse...

Pra não ter responsabilidade é só virar mendigo.

Manuh *.* disse...

oii tem um pedacinho de bolo lá no meu blog pra você.. vai lá conferir. ^^
xx

Karen disse...

Eu tenho preguiça de ficar trabalhando e com muitos compromissos. Mas ficar atoa... nem é viver. Concordo.

Anna disse...

Não tem graça fazer nada quando você realmente não tem nada pra fazer. Porque a mágica toda de fazer nada só existe quando você tem alguma coisa pra fazer. Já reparou que a gente só se esbalda no ócio quando tem uma pilha de coisa pra fazer? É tão mais gostoso!
E depois de ter passado esse mês chegando na escola as 7h e saindo de lá quase 22h, não me importaria de fazer absolutamente nada por uns meses, haha
beijos

Byers disse...

=D complementares?rs upgrade de musica ou downgrade?

Mas fico feliz de que não se tratem da mesma musica.

=D

Olive disse...

obrigações ajudam a formar o carater ;D
é o que me disseram xD

mulheeerr eu ri o teu comentario em listinha UAshUAHU
ta beeem,la vai o meu.
1- eu te entendo,nem sempre da pra entrar na internet
2- usa um short por baixo meninaaai ngm vê a sua calcinha hehehe
3- vou te acc no skoob ;D
4- vou passar o blog


bejooo ;**

Ang disse...

Realemente, as responsabilidades nunca acabam
Só aumentam mais e mais e se não cuidar, vira grandes problemas

Angela Grazi disse...

E se vc não tem responsabilidade te cobram
Se tem, querem sempre mais...
Bjos

GoldBlogs disse...

A responsabilidade faz parte de toda aquela coisa de direitos e deveres. Em uma comunidade "organizada" como a nossa - não tiro das aspas porque acontece muita coisa por detrás das câmeras, né? Então não é tão organizada assim. -, todo o participante da sociedade tem de fazer alguma coisa para ganhar outra. O resultado concreto e palpável do cumprimento de todas as responsabilidades geralmente são as verdinhas, a grana, o dinheiro, o dólar, o money. Você pode me dizer "E quem estuda, ganha o quê?" Quem estuda ganha o conhecimento (clichê) para poder ganhar o dinheiro quando completar o ensino médio a faculdade ou o curso qualquer que esteja fazendo. Se você quiser um resultado imediato, bem, o estudante ganha a aprovação!
Por isso, para sobreviver é preciso algum tipo de organização. Na época das cavernas, por exemplo, onde o homem ainda não estava tão bem organizado e estruturado como hoje, os vilarejos se dividiam entre os sábios, os caçadores, quem colhia frutas, quem preparava a comida e tal. Porque o homem é um ser de muitas necessidades, e não consegue cumprir com todas elas sozinho. Nós precisamos uns dos outros, e o melhor jeito de ter isso feito é fazer com que cada um colabore com o que tem de melhor!
É claro que, para quem gostava de caçar, ter a responsabilidade de procurar por comida não vai ser aquela coisa horrível. Ele vai gostar de acordar cedo, pegar a clava e ir atrás de animais. E se você parar pra pensar, é assim que deveria ser. Quando nos tornamos adultos, já experimentamos de tudo um pouco e sabemos das coisas que gostamos e das coisas que não gostamos. Devemos, então, nos limitar a fazer o que gostamos (se possível, claro). Para isso existe a faculdade. Assim, você escolhe uma área que você gosta, e não vira um martírio tão grande fazer um trabalho já que, no fim das contas, você se interessa por aquela área.
Claro que, se você gosta de animais, mas não gosta de limpar cocô - aliás, existe alguém nesse mundo que goste de limpar os excrementos dos outros? ahuauahua -, vai ter que fazer esse sacrifício. Às vezes para fazer uma coisa que você gosta muito, tem que lidar com coisas que você não é muito chegado. Aí é colocar na balança e ver se vale à pena. :)

O seu toque de ironia no texto é massa!

Tiêgo disse...

Sabe, resposabilidade e afins são coisas totalmente relativas. ALguém pode muito bem dizer que não é responsável porque não quer, por exemplo, mas seria ótimo se todos se conscientizassem de que existem coisas essenciais à vida. Como prudência e juízo.

#prontofalei! hahaha

Beijo, lindona ;* valeu por ter me dado a maior moral no texto do Blorkutando ;)

Jana Barreto disse...

uma vida sem responsabilidades pode até ser boa, mas acho que é uma vida "não válida", entende? é bom poder se ocupar de qualquer coisa, evita pensar e fazer besteiras e um pouco de compromisso e responsabilidade com as pessoas, nunca matou ninguém :) Claro, desde que cada um assuma as suas... ter e repassar, aí é sacanagem! rs

Beijão :*

G. disse...

a verdade é que responsabilidade de mais a gente acha que vai explodir,e responsabilidade de menos também achamos que vamos explodir! :S
mas como vc disse, a gnt tem que VIVER a nossa vida, e nao deixar nunca que alguem viva ela por nós! rsrs
amei aqui, vou seguir!
;*

redoma-de-cristal disse...

A vida ficaria meio sem rumo sem responsabilidades. Acredito que deveria, como tudo na vida, haver um meio termo. O problema é que sempre haverão os responsáveis e os espertinhos, assim o primeiro está sempre sobrecarregado.

Bianca Briones

Por que você faz poema? disse...

É bom ter responsabilidades, embora algumas vezes a vontade seja nao fazer nada.

Felipe disse...

O problema é que todos querem crescer e serem donos de si próprios, mas aí vem as responsabilidades e obrigações de uma pessoa adulta. E isso ninguém quer ter, nem EU.

Beijo, valeu pela visita no blog.

Laís Dourado disse...

Oi querida!
Entra lá nesse post http://anotheregotrip.blogspot.com/2010/03/interativos.html

Pra confirmar a participação na nossa brincadeira =)) beijo!

Kami Ayres. disse...

Responsabilidades fazen parte do nosso dia-a-dia, FATO. nao podemos escapar... É um pouco tenso, mas eu gosto, me sinto orgulhosa de poder trabalhar e pagar as minhas próprimas contas ... Me sinto cada dia mais realizada por ter um emprego bom, estudar e ainda ter um tempinho p/ cuidar do curpitcho, que pra mim é o mais dificil! HAHAHAHA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...