Páginas

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Best of '10

Eu tenho agendas, sim aquelas agendas convencionais que eu uso para colar entradas de cinema duplas e escrever besteirinhas de como tive um dia perfeito e me lembrar das coisas que tenho de fazer. Agendas, daquelas com bilhetinhos das amigas e recadinhos do namorado. Desde 2008 tenho uma tradição: todo domingo eu anoto qual foi a música da semana. A música da semana tem como definição a mais ouvida, mais cantada ou apenas a trilha sonora de um momento especial. Então minha agenda costuma ter uma grande quantidade de músicas anotadas aos domingos. Na última semana do ano eu seleciono a música mais importante do mês criando uma playlist de 12 músicas, clichê (mas como já disse clichês são clichês por um motivo: funcionam). Amo pensar que minha vida tem uma trilha sonora e que posso descrever o meu humor em determinado momento só pelo que eu estava ouvindo. Enfim, acho válido registrar no meu blog minha trilha sonora - também porque acabei me arrependendo de não ter postado a minha playlist do ano passado.


Janeiro
Soul meets body - Death Cab For Cutie

Acho que essa é minha música permanente de Janeiros, sempre será essa até que eu encontre uma mais apropriada. Para quem não conhece a letra é: "I want to live where soul meets body, and let the Sun wrap its arms aroud me and bathe my skin in water cool and cleansing and feel what it's like to be new". É assim que me sinto a cada janeiro nova, aquele velho lema: ano novo, vida nova, mesmo que sua vida continue sendo a mesma você sempre acredita que há um milagre life-changing acontecendo nesse ano. É isso que eu gosto em janeiro, toda a esperança, tanta esperança que ela chega a sair pelos meus ouvidos, apesar da chuva incessante que faz com que eu me sinta um Buendia.

Fevereiro
Gimme Sympathy - Metric

Fevereiro foi o mês de muita ansiedade. Todos os dias eu acordava cedo ligava o computador, colocava uma música e começava a mandar currículos desesperadamente. Nesse mês recebi e-mails de educados "Não, obrigado, não precisamos de ninguém agora!", fiz entrevistas super chiques e recusei um emprego exploratório. Ouvir essa música me dava esperanças e ao mesmo tempo traduzia o que eu sentia nesse momento, dúvidas mortais e necessidade de me superar, além da necessidade de simpatia alheia, claro. Incrível como fevereiro é o mês mais curto do ano e o que tem mais anotações incluindo milhares de "Dia Perfeito" e "Saudade da Luna" (queria mostrar a ela!).

Março
California - Phantom Planet / By the heat of your light - Julliete & The Licks

Em março eu tive uma brilhante idéia, resolvi rever The O.C., minha série BFF. Foi um mês assim, drama puro, eu via um episódio atrás do outro, quando algo me deixava realmente triste e eu não queria ver o próximo abraçava meu travesseiro cantando "I still feel beat by the heat of your light" pensando Damn you, Oliver/Stop lying, Cohen/Don't be a lesbian, Coop, love Ryan, please/Choose Cohen, Summer/Don't do this, Ryan/DO NOT Drink, Kiki/Don't kiss Sophie, Sandy entre outros. E nos breves intervalos eu lavava a louça cantando Califooooooooornia here we come, right back where we started from, Califoooooooooooonia. E também nesse mês li "Cem anos de solidão", livro que totalmente mudou minha vida.

Abril
A movie script ending - Death Cab for Cutie

Quem é fã de Death Cab como eu, que também estava vendo uma série na qual um dos personagens tem a mesma banda como favorita, só pode amar ainda mais A Movie Script Ending. A minha paixão por essa música tem muito a ver com o episódio de Tijuana: a música toca no episódio, propriamente no som do carro dos Cohen quando Seth vai dirigindo para Tijuana. A Summer, super eww na época, reclama da música e o Seth solta o épico "DO NOT INSULT DEATH CAB". A movie script ending marca demais esse episódio que me marcou muito o que me fez ouvi-la sem parar. Calhou que a páscoa foi em abril, viajei para 3 Corações nesse feriado e claro que essa foi a minha trilha sonora. Uma das minhas maiores diversões de viagens é fazer as playlists então como era de se esperar fui de São Paulo à Minas Gerais cantando highway, highway, highway. Foi nesse mês que comecei na Futura, empresa onde fiz meu estágio e me diverti demaais, apredi o que é fotojornalismo e mudei demais minhas idéias sobre faculdades.

Maio
It's De-Lovely - Ella Fitzgerald
(Quem quiser essa raridade é só dizer!)

Talvez minha emo face ou minha eu-adoro-nirvana atitude não mostrem mas eu sou apaixonada por jazz. Amo. Em maio eu estava estagiando feliz e iniciando o Etapa, o que significa muitas horas em ônibus e metrô, o que requer muita música, então estoquei o essencial (death cab, KT, cardigans, nada surf, metric, nirvana) e baixei um suplemento de jazz que até então era inédito para mim, dentre tudo o "Sings the Cole Porter songbook - cd 2" que tem tudo de maravilhoso da Ella, que eu sempre adorei, e me fez imensamente feliz. As viagens de metrô eram curtissímas e super divertidas, meu autismo aumentou 100% nesse período cantando It's De-lovely. Mas também esse foi o mês de minha decadência cultural. Parei de baixar coisas novas e troquei meus romances por livros-texto e apostilas de física. Aqui foi a minha despedida do mundo cultural (até dezembro) com Ella e Neil Gaiman (O mistério da Estrela).

Junho
White Winter Hymnal - Fleet Foxes

Seattle invadiu São Paulo!!! A capital paulista congelou e tudo o que eu queria era um casaco quentinho e tênis secos, uma boa caneca de chocolate quente e White Winter What?. Sempre lembro da escada rolante do metrô Sé indo para o Jabaquara com essa música. Essa música não está anotada na minha agenda nesse mês nenhuma vez, não sei porquê mas fiz justiça a ela agora cause it's impossible pensar no meu inverno sem essa música.

Julho
Acapella - Kelis

Eu estava na minha última semana de estágio na Futura quando o Guilherme me passou 4 gigas de uma infinite playlist. Dentre The National, Stateless e Marina and the Diamonds encontrei essa Kelis em que me viciei. Passei o mês inteiro cantando Acapella principalmente pelo fato de que um dia eu estava passando pelo centro antigo de São Paulo e a escutei tocando em uma loja de sapatos, claramente eu demoro 18 anos para conhecê-la mas o pessoal da loja de sapatos já conhecia. E nem era uma loja de sapatos chique.

Agosto
Ask - The Smiths

"If it's not love than it's the bomb the bomb the bomb the bomb that will bring us together" é o que diz uma camiseta que ganhei de no dia 11, vulgo meu aniversário, do meu namorado. Foi impossível tirar essa música da minha cabeça e de qualquer forma era super agradável irritar a todos ao meu redor com o meu the bomb que cada vez ficava mais alto e mais chato.

Setembro
Your legs grow - Nada Surf

Foi o mês da serenata, eu cantando uma das milhares de músicas-tema de Rúvila e Gabriel para a comemoração de 1 ano de namoro. Tem teve Red Hot, The Blow, Travis etc etc mas como eu sou uma péssima cantora só vai entrar essa mesmo. Cause "you're the only person in the world I feel this way about". Apesar de parecer uma música deprê a princípio se você der uma segunda chance ela mudará sua vida, uma metáfora para minha vida.

Outubro
Mais uma vez - Legião Urbana

Revisão no cursinho, Fuvest a caminho, estresse, nervoso e ansiedade. Eu estava a beira de um colapso e todas as noites o Gabriel me cantava essa música antes de dormir então passou a ser um mantra, sempre que me batia um aperto no coração eu começava a cantar baixinho "quem acredita sempre alcança" e assim foi o meu mês.

Novembro
Hustle Rose - Metric

Mais ou menos no fim de setembro o meu "Old world underground, where are you now?" chegou do Canadá enviado pela minha tia linda, pelo gordo e pela Sophie. Para quem conhece o cd sabe que ele é viciante e com a Fuvest fungando no meu pescoço eu precisava relaxar um pouco e isso quer dizer ouvir Hustle Rose beeeem alto.

Dezembro
Free Bird - Lynyrd Skynyrd

Porque é claro que eu tenho habilidade para tocar essa música no Expert #guitarherofeelings. E é a trilha sonora da cena em que eu choro em Elizabethtown.

Live and Learn - The Cardigans

Em homenagem aos meus balanços e análises de fim de ano, o meu eterno mantra, uma música que me acalma quando acho que foi tudo errado, tudo em vão, tudo uma bosta. You live and you learn.

Claro que eu queria também incluir "This is not a Test" do She and Him, "French Navy" do Camera Obscura, "Xavia" do The Submarines "Serve the Servants" do Nirvana e mais milhares mas o ano só tem 12 meses, né?

PS: Um 2011 incrível para vocês :D que esse seja um ano cheio de ótimas músicas!

2 comentários:

''Tay' disse...

UOL, adorei a playlist *-*
Feliz Ano Novo ^^

bjus =*

Gabriel Pozzi disse...

oi amor, muito bonitinho seu post! :)
segundo o MEU TOC, rsrs, eu vou saber as músicas que mais ouvi em 2010 amanhã :P
do primeiro semestre foi lightness do death cab, e do segundo vão ser eles de novo, muito provável que tiny vessels ganhe :P

mas enfim, quanto ao seu, fiquei muito feliz que, em outubro, eu consgeui fazer com que vc se animasse com a música do renato russo.
ela me ajudou em vários momentos da vida, e eu queria muito que te ajudasse também, agora vejo que, de alguma forma, deu certo ^^
ah, e tem a camiseta do smiths que eu te dei tbm, né? rsrs além de fleet foxes que eu te apresentei (tá no december II tbm, dica), e de your legs grow s2

eu te amo gatinha, feliz ano novo ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...